Conheça a técnica das 3 camadas para se exercitar no frio

Rate this post

Como moramos em um país tropical é comum não nos prepararmos com muita atenção para os momentos de frio, colocamos no máximo um casaco que consideramos quente e pronto!

Essa lógica funciona para a maior parte dos ambientes urbanos brasileiros, mas é o típico descuido que pode fazer de uma aventura ao ar livre um martírio ou mesmo colocar a vida de uma pessoa em risco. A questão é séria, mas fique tranquilo, pois a solução é simples.

Você já ouviu falar na técnica das 3 camadas? Ela serve para cortar o efeito prejudicial do suor, deixando que a transpiração ocorra normalmente e, enquanto isso, mantém o isolamento térmico. Continue lendo este artigo, pois é hora de aprender a usá-la!

A ciência por trás da técnica

Esse sistema de aquecimento corporal utiliza a termodinâmica a nosso favor. Quando fazemos atividades físicas em ambientes realmente frios, precisamos lidar com dois fatores conflitantes:

  • uma temperatura externa muito baixa, que pode causar incômodo e danos à saúde;
  • e uma geração de calor interna alta, levando a produção de suor, em uma tentativa do corpo de atingir a homeostase.

Quando as roupas não são adequadas, no entanto, o suor fica preso nelas, deixando a pessoa com uma sensação de sufocamento e, posteriormente, reduzindo sua retenção de calor — sua vestimenta está encharcada!

Veja a utilidade de cada camada para evitar esse efeito:

Primeira camada: “segunda pele”

A camada base é a que está em contato direto com o corpo. É feita de tecido elástico e possui formato anatômico, ajustando-se bem rente ao corpo — por isso também é chamada de “segunda pele”. Sua função principal é ajudar na transpiração. Sua gramatura é leve e sua composição hidrofílica, permitindo que o suor passe através dela, mantendo o corpo seco.

segunda pele também tem efeito de aquecimento, sua função secundária. Quando se planeja uma expedição para lugares realmente muito frios, com temperaturas abaixo de zero, por exemplo, uma gramatura maior será necessária. Para o clima de altitude brasileiro, no entanto, basta uma gramatura leve. Algumas camadas bases possuem ainda silver flash, uma tecnologia que reduz a proliferação de bactérias, evitando mal cheiro mesmo quando usadas vários dias seguidos.

Segunda camada: térmica

A função da segunda camada é manter o corpo aquecido, então precisa ter boa capacidade de isolamento térmico. Ela também dá seguimento ao trabalho da segunda pele e deixar que o suor passe através dela. Geralmente será a camada mais grossa, mas não deve restringir muito os movimentos.

Para o frio brasileiro, a combinação dessas duas camadas pode ser suficiente, especialmente quando se está parado e o tempo está estável. Porém, no caso de práticas esportivas, como corrida ou trekking, que exigem grande movimentação, a técnica das 3 camadas completa é indispensável.

Terceira camada: impermeável

Por último, a camada mais externa precisa proteger o aventureiro das intempéries, isto é, do vento, da chuva e também da neve. Se você quer apenas se manter aquecido durante uma prática esportiva invernal, pode pensar que não precisa dela, caso o tempo esteja firme. Engana-se: o deslocamento do corpo no ar aumenta a perda de calor, o que pode te deixar com uma sensação térmica muito mais baixa do que os termômetros indicam.

Quando fazemos uma expedição pela natureza, sua importância é indiscutível. Ambientes abertos estão sujeitos às mudanças climatológicas repentinas e procurar abrigo nem sempre é viável — muitas vezes apenas seguimos, apesar do mal tempo. Sem uma jaqueta impermeável e corta-vento, logo a temperatura corporal cairá e a saúde do aventureiro estará comprometida.

A tecnologia têxtil por trás desse equipamento impede que a água e o vento passem de fora para dentro, mas permite que o suor atravesse para o meio exterior, completando a função transpiratória presente nas duas primeiras camadas.

Vale lembrar que, embora os órgãos vitais estejam quase todos no tronco, é importante aquecer também as extremidades, que perdem muito calor, mas escolhendo também, para elas, tecidos que permitam a transpiração. Assim, a técnica das 3 camadas pode ser adaptada para todas as vestimentas do corpo. 

Ficou com alguma dúvida? Quer começar a se preparar para sua próxima aventura? Entre em contato conosco, vamos te ajudar a escolher o equipamento mais adequado para você!

http://blog.tremeterra.com.br/2018/08/16/conheca-a-tecnica-das-3-camadas-para-se-exercitar-no-frio/
[wpdevart_facebook_comment curent_url="" order_type="social" title_text="Deixe seu comentário" width="100%" title_text_font_famely="Antonio" animation_effect="random" count_of_comments="3" title_text_font_size="22" ]